Escritos & Quarentenas

Depois de duas semanas de quarentena, quando aulas já foram gravadas, textos finalizados, livros organizados e planejamentos replanejados, o tempo começa se fazer notar, como um espectro do natal passado que volta e volta e volta e não vai embora. Mesmo. Nem que você insista. Agora, depois que você já reviu masterclasses, maratonou séries, releu quadrinhos e reorganizou – mais uma vez – os livros, é o desespero que começa a surgir, este com a cara daquele seu monstro de infância que fazia você se esconder debaixo da cama.

(Isso se você tiver qualquer respeito próprio e evitou as redes sociais e as notícias sobre política, sobre o vírus, sobre política, sobre a saúde, sobre política, sobre… política! (É incrível o quanto passamos de completos alienados políticos para doidos raivosos que adoram opinar e jogar tomates e alhos podres. Se levarmos essa energia dispersada no Twitter, no Facebook e no YouTube para as urnas nas próximas eleições, sem dúvida teremos no futuro o melhor dos governos!))

Para afrontar esses fantasmas e também me acalmar, decidi retomar aqui a ideia de um blog/diário/noitário no qual possa conversar com meus amigos imaginários & virtuais sobre livros, escritos e projetos. Em tempos de fim do mundo, nada melhor do que sonhar com histórias, sejam elas literárias ou em forma de quadrinhos, jogos e séries que possam nos acalentar e nos dar um pouco de esperança. Se não, que ao menos nos deem uma boa dose de distração e entretenimento, moedas que, a meu ver, ganharão ainda mais valor nos meses, anos e décadas que temos à frente, confinados ou não.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar do diálogo?
Fique à vontade para participar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *